Congresso entra em ‘recesso branco’; o constitucional começa na sexta (19)

Congresso entra em ‘recesso branco’; o constitucional começa na sexta (19)

COMPARTILHAR

Depois da longa jornada de debates e votações em torno da reforma da Previdência (PEC 6/19), que começou na comissão especial, no dia 4, quando foi aprovada a proposta no colegiado e entrou pela 2ª semana do mês, quando foi aprovado, em 1º turno, o substitutivo do relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), a Câmara nesta semana entrou em “recesso branco”.

congresso nacional 13 03 17

O recesso propriamente dito — constitucional — começa de fato na sexta-feira (19). As atividades parlamentares serão retomadas no dia 1º de agosto (quinta-feira). As votações, em 2º turno, da proposta de reforma da Previdência, serão retomadas no dia 6 de agosto (terça-feira).

A rigor, o Congresso Nacional só poderia entrar em recesso depois de votar e aprovar o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Mesmo sem a votação da LDO, haverá “recesso branco”. Isso significa que a contagem dos prazos regimentais, como a de validade de medidas provisórias, não será suspensa. A não ser que haja entendimento entre os líderes com esse fim. Já há precedente nessa direção.

Interstício
O plenário da Câmara dos Deputados pode votar, nesta segunda-feira (15), requerimento que quebra o interstício de 5 sessões entre a votação do 1º e do 2º turno da reforma da Previdência.

Caso seja aprovado o requerimento, o plenário estará autorizado a iniciar as votações da PEC 6/19 já no início da 1ª semana de agosto. Essas votações tendem a ser mais rápidas, pois, nessa 4ª etapa de tramitação da proposta, só cabem destaques supressivos ao texto aprovado em 1º turno.

A 1ª fase foi iniciada na Comissão de Constituição e Justiça, em abril, quando o colegiado aprovou a admissibilidade da proposta. A 2º fase foi na comissão especial, que discutiu e aprovou, entre os dias 3 e 4 de julho, o substitutivo do relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). A 3ª fase foi encerrada entre a última quarta (10), com a aprovação do texto-base e a finalização na sexta (12), com a conclusão da apreciação dos destaques e emendas apresentadas ao substitutivo.

Reforma Tributária
Nesta semana, o governo pode apresentar detalhes da proposta de Reforma Tributária. O secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, pode ir ao Senado para falar sobre a proposta de Reforma Tributária do governo.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou, no dia 22 de maio, a PEC 45/19, do deputado Baleira Rossi (SP), líder do MDB na Casa. A proposta acaba com 3 tributos federais — IPI, PIS e Cofins. Extingue também o ICMS, que é estadual, e o ISS, municipal. Todos esses incidem sobre o consumo. Para tratar do mérito da matéria deverá ser instalada comissão especial no 2º semestre.

Leia também:
Entidades lançam Frente Parlamentar em Defesa da Reforma Tributária

Análise da PEC 45 que trata da reforma tributária na Câmara

CCJ da Câmara aprova reforma tributária; agora discute-se o mérito

Reforma tributária volta à agenda política do Congresso

Recesso parlamentar
Quarta-feira (17) vai ser o último dia de atividades do Congresso Nacional — Câmara dos Deputados e Senado Federal. As atividades parlamentares serão retomadas a partir do dia 1º de agosto, uma quinta-feira.

Congresso do PT
Na sexta-feira (19), o PT promove ato de lançamento do 7º Congresso Nacional do PT Lula Livre, em São Paulo, às 19 horas.

Fonte: Diap