Câmara lança canal WhatsApp para consulta sobre a veracidade de informações

Câmara lança canal WhatsApp para consulta sobre a veracidade de informações

COMPARTILHAR

A

Câmara dos Deputados lançou nesta quarta-feira (25), durante o Seminário Fake News, Redes Sociais e Democracia, no Auditório Nereu Ramos, o Comprove – um canal para checagem de fatos. Por meio do número de WhatsApp (61) 99660-2003, o usuário poderá consultar a veracidade de informações relacionadas à atividade, estrutura e administração da Casa e aos deputados federais no desempenho de sua função regimental.

Além de enviar a resposta ao cidadão por WhatsApp, a Câmara também publicará as demandas de maior interesse na página do Comprove, no Portal da Câmara, e nas redes sociais, facilitando o processo de verificação das fake news e promovendo maior transparência. Cada ocorrência levará os selos “É fato”, “É falso” ou “É impreciso”, acompanhado da explicação.

O atendimento será restrito a notícias, ou seja, matérias que possuam características do gênero textual jornalístico. Os interessados deverão enviar links da internet, fotos, capturas de tela, vídeos ou áudios das informações que necessitem de checagem.

Não serão checados atos praticados pelos deputados em âmbito privado, em atividades nos estados de origem ou anteriores ao mandato. Também não serão objetos de checagem conceitos amplos, opiniões e tendências.

O Comprove é um projeto da Secretaria de Participação, Interação e Mídias Digitais (Semid) para que a Câmara do Deputados reafirme seu papel institucional e se consolide como agência primária de checagem de fake news. Na página do serviço na internet, o usuário ainda encontrará dicas de como não se deixar enganar pelas notícias falsas que circulam amplamente na rede.

Atendimento

– Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h (horário de Brasília), exceto feriados.
– Ligações: o canal é exclusivo para recebimento de mensagens via WhatsApp. Por isso, não serão atendidas ligações para o número informado.
– Cadastro: para o adequado atendimento da demanda, alguns dados serão requeridos durante o atendimento, como: nome completo, cidade, estado e e-mail pessoal.

Para utilizar o canal, o usuário deve declarar que está de acordo com a Política de Uso e com os Termos Gerais de Uso dos Sistemas da Câmara dos Deputados.

Fonte: Agência Câmara