Não à Redução Salarial

Não à Redução Salarial

COMPARTILHAR

Senhor Congressista,

O Brasil passa por uma crise de saúde pública não conhecida das últimas gerações.

Essa crise com certeza afetará a nossa economia (que já não estava boa), como também a economia global.

Enquanto o mundo inteiro está em busca de fórmulas para proteger seus trabalhadores, e, consequentemente proteger a própria economia, pois “descobriram” que são os trabalhadores os reais responsáveis pela produção de riquezas e com seu salário é o responsável pelo consumo do que é produzido no Brasil, somos surpreendidos com a notícia de que nossas autoridades estão querendo cortar salários dos servidores públicos sob a desculpa de que todos precisam contribuir com a superação da crise.

Pois bem, nós servidores públicos já contribuímos muito com a superação das diversas crises que já assolaram nosso país.

A grande maioria dos servidores públicos federais estão há mais de 05 (cinco) anos sem ter nenhum tipo de alteração em sua remuneração, quer seja por ajuste ou reajuste, ao contrário, estamos a cada dia sofrendo perdas, seja por conta da inflação não recomposta que, segundo o DIESE, já soma mais de 30%, seja pela introdução de novos descontos em nossos vencimentos, como ocorreu recentemente com a majoração da alíquota de contribuição previdenciária, efetivada com a reforma da previdência.

No caso específico dos servidores do Plano Especial de Cargos do Ministério da Fazenda -PECFAZ (técnico- administrativo do Ministério da Economia), as perdas são ainda maiores, pois não tivemos cumprido ao Acordo 13/2015, assinado com o governo federal durante negociação salarial.

Nos últimos anos, os servidores públicos têm sido escolhidos como “boi de piranha” para justificar qualquer erro gerencial cometido por nossos gestores. Mas não, senhor congressista, não somos os responsáveis por possíveis déficits nas contas públicas, ao contrário, somos os responsáveis para que as contas públicas sigam no melhor caminho possível, conduzindo as políticas públicas que melhoram a vida de toda nossa sociedade.

Veja esse momento tenebroso pelo qual passamos com a Crise de Saúde Pública causada pelo novo Coronavírus. Somos nós, servidores públicos que estamos na linha de frente, seja na área da saúde, da segurança pública, da educação, da gestão, da tributação e fiscalização, e em todas as áreas sensíveis que requer nossa atuação para minimizar os transtornos para a população.

Senhor Parlamentar, o momento agora não é de desvalorizar os servidores públicos, nem qualquer outro trabalhador, mas de buscar políticas que os valorizem.

Portanto, nós servidores públicos solicitamos a Vossa Excelência que exclua, de qualquer possibilidade de votação, matérias que visem redução salarial e desvalorização dos servidores públicos.

A solução da questão orçamentária não está em espoliar ainda mais os trabalhadores, sejam públicos ou privados, que já são os mais penalizados com a alta carga tributária de nosso país. Antes precisamos que nossos bilionários, que são poucos, mas concentram quase a totalidade de nossas riquezas, comecem a contribuir de forma efetiva.

 

COMPARTILHAR