Comunicado URGENTE!

Comunicado URGENTE!

COMPARTILHAR

 

Conforme é do conhecimento de todos, os gestores do Ministério da Economia excluíram da avaliação da Gratificação de Desempenho, os servidores que se encontram afastados pelo código 388, motivado pela pandemia, e com base em atos legais da administração.
O SINDFAZENDA já está providenciando a respectiva ação judicial por entender que o servidor não pode ser punido por atos que são alheios a sua vontade.

A exclusão do servidor dessa avaliação implicará na perda de 20 pontos referente a GDAFAZ, que refletirá nos próximos 12 meses e na média para aposentadoria.
Independente da ação judicial, estamos disponibilizando o texto abaixo para ser utilizado pelos servidores que se encontram nessa situação, quando da contestação da referida avaliação.

O texto foi elaborado por nosso RR do Rio de Janeiro, Carlos Roberto, em contribuição com as ações na defesa dos servidores administrativos do Ministério da Economia.
SINDFAZENDA

TEXTO A SER UTILIZADO NA CONTESTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DA GRATIFICAÇÃO DE DESEMPENHO, servidores afastados pelo código 388
Sr. Gestores e Ministro da Economia.

Não concordo e nem aceitarei, a minha exclusão do processo de avaliação do exercício de 2020.
Por determinação de normas legais, me encontro afastado por razões alheia a minha vontade. Esse afastamento ocorreu em função da pandemia do Corona Vírus, causador da COVID – 19, que assolou o mundo. Esse afastamento se deu em função da atuação do governo federal no sentido de tentar frear a propagação do novo corona vírus.

Em nenhum momento refutei em executar minhas atividades laborais, se não o fiz, foi, única e exclusivamente, por conta da não atuação dos administradores que não criaram condições para essa atuação.
Diante disto, solicito que me seja dada a oportunidade de ser avaliado, e, alternativamente, não sendo possível, que seja aplicada a mesma pontuação aplicada para o ano de 2019, tendo em vista que não posso ser prejudicado por ações alheias a minha vontade ou atuação.
Entendo que essa seria a medida mais justa para que não haja prejuízo financeiros, tendo em vista que não dei causa a atual situação.

Atenciosamente,

Xxxxx xxxxxxx xxxxxx

COMPARTILHAR